INHOTIM: DICAS DE 2 DIAS

Atualizado: Mar 16

O Instituto Inhotim estava na minha lista de lugares para conhecer no Brasil há muito tempo. Nesse post vou colocar todas as dicas que reuni nos 2 dias que visitei o Parque. O maior museu a céu aberto é nosso e merece a sua visita. Vem comigo!

Hélio Oiticica – Invenção da Cor (A12)

O Inhotim

O Instituto Inhotim é a sede de um dos mais importantes acervos de arte contemporânea do Brasil e considerado o maior museu a céu aberto do mundo.


A instituição surgiu em 2004 para abrigar a coleção de Bernardo Paz, empresário da área de mineração e siderurgia, que foi casado com a artista plástica carioca Adriana Varejão, e há 20 anos começou a se desfazer de sua valiosa coleção de arte modernista, que incluía trabalhos de Portinari, Guignard e Di Cavalcanti, para formar o acervo de arte contemporânea que agora está no Inhotim.


Segundo os moradores de Brumadinho, o local foi uma fazenda pertencente a uma empresa mineradora que, no século XIX, atuava na região e cujo responsável era um inglês, de nome Timothy – o “Senhor Tim”, que, na linguagem local, acabou virando “Nhô Tim” ou “Inhô Tim”.


O Instituto foi aberto a visitação do público em 2006 e hoje conta com 23 galerias e 23 obras a céu aberto. Além de muitas espécies botânicas que formam seus jardins riquíssimos.

Um dos famosos bancos de madeira do Designer Hugo França

O Caminho

Aproveitamos o feriado de 9 de Julho aqui no Estado de São Paulo para pegar a estrada. Saímos de São José dos Campos na sexta-feira e dormimos em Varginha (MG) onde meus pais moram. No sábado de manhã continuamos até Brumadinho, onde fica o Inhotim.


Brumadinho fica a 60 km de Belo Horizonte e 544 km de São Paulo. No nosso caso foram 338 km até Varginha e depois mais 270 km até Brumadinho.


Importante dizer que fizemos o caminho que o GPS indicou, indo pela Fernão Dias (BR181) e passamos um pedaço de estrada de terra para chegar ao parque. Nos informamos depois e para evitar a estrada de terra teria que continuar na BR181 até o acesso para a MG-040, que aumentaria em aproximadamente 40 km o trajeto. A estrada é boa, mas não indico para carros baixos ou para quem não gosta de sujar o carro, rs. Vide fotos.

A situação do nosso carro quando chegamos ao parque… Rir para não chorar, rs.

Nosso Roteiro

Chegamos no parque às 11h, na recepção a funcionária que nos atendeu recomendou que fizéssemos a parte central do Instituto, que é possível fazer a pé em menor tempo, já que só teríamos metade do dia.


O Inhotim é dividido em 3 rotas, amarela, rosa e laranja. A rota amarela e metade da rosa é a parte central e fizemos no primeiro dia com folga. Você recebe esse mapa do parque impresso na entrada, com todas as indicações das galerias, esculturas, restaurantes e outros pontos de interesse.

Mapa Inhotim

Mas fique atento! Confira sempre no mapa se você passou por todas as atrações do caminho onde está, algumas são bem escondidas e pode passar despercebido. Nós quase deixamos de ver o “Viewing Machine”, que é o caleidoscópio tão famoso do Inhotim.

Viewing Machine – Caleidoscópio Inhotim

No segundo dia fizemos a parte da rota rosa que faltou e a rota laranja. Pagamos pelo uso do carrinho elétrico nesse dia, R$30 por pessoa. Você também tem a opção de alugar um carrinho particular (R$500).


Mas confesso que não vi muito sentido, a não ser que você esteja com alguém de mobilidade reduzida. O carrinho coletivo atende super bem e não ficamos mais do que 5 minutos esperando por ele no pontos marcados.


Chegamos às 10h no segundo dia e tivemos que correr um pouco para dar conta de tudo, então minha dica é que ainda no primeiro dia você faça já algumas galerias da rota Laranja para adiantar.


Acredito que esse seja o roteiro ideal para conhecer tudo que o parque oferece. Claro que eu gostaria de ter feito em 3 dias para apreciar tudo com mais calma e, principalmente, passar mais tempo nos jardins só observando essa natureza maravilhosa.

Jardins do Inhotim

O que não pode perder

Vamos lá, fiz uma listinha das obras e galerias que mais gostei. Caso você só tenha 1 dia para visitar o Inhotim, essas são as atrações imperdíveis, na minha opinião:


  1. Galeria Claudia Andujar (G23 – rota Rosa)

  2. Galeria Praça (G3 – Rota Amarela)

  3. Galeria Cildo Meireles (G5 – Rota Amarela)

  4. Galeria Psicoativa Tunga (G21 – Rota Laranja)

  5. Hélio Oiticica (A12 – rota Rosa)

  6. Viewing Machine (A13 – rota Laranja)

  7. Vista do lago no café True Rouge (G2 – rota Amarela)

  8. Árvore Tamboril (B1 – Rota Amarela)

Galeria Praça Inhotim (G3)

Hospedagem

Nos hospedamos na Pousada Kafundó pelo Booking. A pousada é linda, super aconchegante, café da manhã completíssimo e delicioso – Minas Gerais, né gente? rs.

A pousada não fica em Brumadinho, fica em São Joaquim de Bicas (MG). O caminho dela para o Inhotim, apesar de curto (11km), passa por um pedaço daquela mesma estrada de terra que falei no início. Então, já sabe… Se não gosta de poeira, não é uma boa opção.


Mas fomos muito bem tratados, ganhamos até um caldinho de cortesia no último dia. E você consegue descansar muito bem, o clima é delicioso. Fomos no frio, mas imagino que no verão deve ser mais gostosa ainda, eu amei a área da piscina.


Vou deixar o link do Booking para reserva aqui:

https://www.booking.com/hotel/br/pousada-kafundo.en.html?aid=1825102&no_rooms=1&group_adults=1


Alimentação


Além de comermos muito bem em todas as refeições que fizemos, uma coisa que chamou muito a nossa atenção foram os preços. Mesmo dentro do Inhotim, gastamos muito pouco com comida, quando comparado aos preços de São Paulo.

Dentro do Instituto nós almoçamos no Restaurante Oiticica no primeiro dia. Buffet por quilo de culinária brasileira – leia-se: comida mineira maravilhosa. O preço do kilo é R$49,90, o restaurante é lindo, como tudo no parque, e comi um feijão tropeiro que ainda está na memória.


Já no segundo dia, o Restaurante Oiticica não abriu (acho que teve algum problema). Então quando paramos para almoçar, as outras lanchonetes do parque estavam quase sem opções, já que a maioria dos visitantes opta pelo Oiticica, imagino eu.


Comemos na Casa de Sucos e tudo estava muito gostoso também. Ainda antes de ir embora passamos no Café das Flores, que fica bem em frente a recepção e compramos um bolo de chocolate divino. Recomendo!


Fora do Inhotim, nós jantamos no Casa do Rei Restaurante e Petiscaria, em São Joaquim de Bicas. Simplesmente delicioso. Atendimento impecável, música boa tocando e um cardápio que te obriga a pedir tudo. Eu escolhi o Arroz Caipira e o Matheus foi de Filet Mignon com Arroz Piamontês, ambos divinos.


No segundo dia nós fomos até Igarapé (MG), cidade vizinha a pousada, bem fácil de chegar e jantamos na Hamburgueria São Sabor, bem simples, mas muito gostosa também.


Dica extra: no caminho, se você vier de São Paulo, vai passar pela Venda do Chico, no km 743 da Fernão Dias, em Três Corações (MG). Parada obrigatória. Nós paramos na ida para o café da manhã e na volta para o almoço, na segunda-feira. Buffet livre, R$33 por pessoa.


Informações Gerais


Horários


Parque Terça a sexta-feira: 9h30 às 16h30 Sábado, domingo e feriado: 9h30 às 17h30


Restaurantes Terça a sexta-feira: 12h às 16h Sábado, domingo e feriado: 12h às 17h


Lanchonete Terça a sexta-feira: 9h30 às 16h Sábado, domingo e feriado: 9h30 às 17h


Ingressos

Terça, quinta, sexta, sábado, domingo e feriado: R$ 44,00 (inteira) Quarta-feira (exceto feriado): entrada gratuita Fechado às segundas-feiras.

Visite o Inhotim

Se você tiver a oportunidade, não deixe de conhecer o Inhotim. Minhas expectativas eram altas e foram todas superadas, o parque é lindo e nosso final de semana por lá foi bom demais.


Qualquer outra dúvida que tiver, pode deixar aqui nos comentários ou mandar pra mim lá no Instagram (@decoradoria55) que vou responder com o maior prazer.


Um beijo e a gente se vê por aí!

#viagem #inhotim

4 visualizações

CONTATO

RAQUEL SOUZA

decoradoria55@gmail.com

@decoradoria55

São Paulo / SP

  • Pinterest
  • Instagram

Decoradoria55 © Todos os direitos reservados 2020

Design por Decoradoria55