MEMÓRIA AFETIVA E SUA RELAÇÃO COM A DECORAÇÃO DE INTERIORES

Atualizado: Mai 12

Você com certeza tem memórias do tempo de criança ou até mesmo já de adulto que se relacionam de alguma maneira com a casa.


Foto: Gustavo Zambelli on Unsplash

Os almoços longos de domingo que a família toda se reunia na mesa, os jogos e brincadeiras no quintal, o quarto dividido com o irmão e a primeira vez que teve seu próprio espaço. Esses são momentos que ficam gravados em nós em forma de memórias.


Na maioria dessas lembranças temos algumas percepções sensoriais que ficaram marcadas, como por exemplo cheiros, músicas, cores. Quando essas sensações estão ligadas a momentos afetivos importantes uma memória afetiva é criada.



A memória afetiva faz parte de quem somos e são importantes nos processos de auto-conhecimento, de resgate do passado, de desenvolvimento da personalidade, entre outras etapas de desenvolvimento pessoal.


Freud - pai da psicanálise - usou a metáfora do Iceberg para descrever como funciona nosso consciente (parte visível do iceberg) e inconsciente (parte submersa do iceberg). E assim também funcionam as nossas memórias, a maioria delas ficam em estado latente, ou seja, escondidas. Um pequena fração delas ficam ativadas no consciente.


Quando recebemos estímulos essas memórias adormecidas voltam imediatamente, tão vivas que parece que revivemos esses momentos.


A Decoração da nossa casa pode nos ajudar a manter viva boas lembranças que acumulamos durante nossa vida.


COMO TRAZER MEMÓRIAS AFETIVAS PARA A DECORAÇÃO


1. INCORPORAR MÓVEIS ANTIGOS

Quando falamos de memória afetiva na decoração a primeira coisa que vem a nossa cabeça é reutilizar móveis antigos que estão na família por gerações e esse é realmente um caminho eficaz de guardar um pedacinho de pessoas queridas e de histórias do passado com a gente.


Você não precisa ter uma decoração vintage para encaixar uma peça antiga na sua casa, ela pode ser reinventada, ter novos usos e se misturar perfeitamente com peças modernas.


Foto: Jazmin Quaynor on Unsplash

2. OBJETOS COM HISTÓRIAS

Se você não tem acesso a nenhum móvel guardado por sua família, uma pequena lembrança também pode ter um lugar especial: um caderno de receitas, uma panela, um quadro, uma colcha, um brinquedo da infância... objetos também contam histórias e guardam muitos sentimentos.


Estamos constantemente criando novas boas lembranças, por isso nossa decoração também está em constante mudança. Objetos que trazemos de viagens muitas vezes vão ganhando seu espaço e contando novas histórias, assim como coleções que vamos aumentando, tudo isso faz parte de quem somos e merece seu destaque.


Foto: Clem Onojeghuo

3. FOTOS

A mais tradicional maneira de eternizar momentos, fotografias são sempre uma boa opção para reviver boas lembranças.


Se você não gosta de expor fotografia em porta-retrato ou quadros, uma caixa especial pode guardá-las. Mas lembre-se de deixar acessível, para que você possa com frequência dedicar um tempinho para revê-las. E lembre-se também de guardar com carinho e organizar as fotos digitais.


Foto: Joanna Kosinska

4. CORES

As cores por si só já transmitem sensações e sentimentos, mas quando a relacionamos com uma memória ela pode nos ajudar a resgatar lembranças também.


A cor do muro da nossa casa da infância, a cor da cozinha da vó, a cor dos móveis... entre outros que podemos trazer para a nossa casa também, seja na parede ou em detalhes.


CONTE SUA HISTÓRIA...


Decorar com afeto cria uma ponte entre nosso passado e futuro e faz com que a gente se reconheça em cada cantinho da nossa casa. Tem coisa mais gostosa?


Eu espero que você tenha muitas boas memórias para reviver e que sua casa possa te ajudar a lembrar delas com carinho.


Um abraço,


Raquel :)


Para mais conteúdo, me siga no Instagram: @decoradoria55


33 visualizações

CONTATO

RAQUEL SOUZA

decoradoria55@gmail.com

@decoradoria55

São Paulo / SP

  • Pinterest
  • Instagram

Decoradoria55 © Todos os direitos reservados 2020

Design por Decoradoria55